Home / Programas Sociais / Quem criou o Bolsa Família?

Quem criou o Bolsa Família?

calendario bolsa familia

Quando se trata do programa social Bolsa Família, muitas dúvidas surgem entre os cidadãos brasileiros, principalmente quem de fato criou o programa.

Em termos gerais, a pedra fundamental do Bolsa Família é associada ao Partido dos Trabalhadores (PT).

De fato, o programa Bolsa família foi criado em 2003 durante o governo Lula. À época, ocorreu uma unificação de programas já criados anteriormente, resultando no aprimoramento das políticas sociais voltadas a famílias em situação de vulnerabilidade.

Os programas sociais que foram unificados ao Bolsa Família foram: Bolsa Escola, criado em abril de 2001, Bolsa Alimentação, criado em setembro de 2001, e do Auxílio Gás, criado em janeiro de 2002.

Como funciona o Bolsa Família?

O Bolsa Família busca contemplar famílias de baixa renda, objetivando a retirada dessas famílias da pobreza extrema mediante o programa de transferência de renda condicionada.

O programa concede o benefício às famílias que têm seu núcleo familiar gestantes, crianças ou adolescentes de idade entre 0 e 17 anos e que vivem em extrema pobreza.

O valor médio do Bolsa Família é de R$ 176,00, desde 2015. Os pagamentos são feitos mensalmente seguindo a programação do calendário Bolsa Família.

Efeitos do Bolsa Família no Brasil

Segundo analistas, o Bolsa Família foi citado como um dos responsáveis pela diminuição da miséria no Brasil entre os anos de 2002 e 2006 (vale lembrar que em 2002 ainda não existia o Bolsa Família, e sim programas com o mesmo viés do governo anterior).

Contribuindo para a diminuição da pobreza no país, o programa ajudou milhares de famílias a saírem da pobreza extrema, porém outros fatores contribuíram para o feito, como o aumento real do salário e a maior oferta de emprego nos anos anteriores a recessão.

O ponto ainda muito criticado por parte da sociedade, é a “comodidade” proporcionada pelo programa às famílias mais pobres, funcionando como uma espécie de esmola concedida pelo governo.

O fato é que o governo ao instituir um programa como esses, ajudou e continua ajudando famílias pobres em situações de extrema pobreza, porém, é válido lembrar, que o programa merece uma análise mais detalhista para evitar fraudes (o que tem sido recorrente), e as massas que sobrevivem com o programa de forma cômoda.

Reflexos do Bolsa Família na educação

Um dos pré-requisitos necessários para ter acesso ao benefício, é manter a assiduidade da criança e do adolescente na sala de aula, e de fato o programa conseguiu atingir com pleno êxito esse objetivo, com um decréscimo de 37% no número de faltas.

Em contrapartida o desempenho escolar não foi melhorado, o que revelam brechas e falhas no sistema educacional e, talvez, no modo como está sendo empregado o programa na sociedade.

Não deixa de ser um fato preocupante, uma vez que é esperado um melhor desempenho educacional dos alunos mediante maior frequência nas escolas, o que evidencia um caráter cíclico da pobreza.

O resultado disso é que grande parte dos alunos não saem preparados do ensino médio para o mercado de trabalho e não possuem perspectiva de ingresso no ensino superior.

Sobre o Autor:

I´m Vasconcelos. Meu nome é Vasconcelos e escrevo para o ADPARK, sou brasileiro e vivo em São Paulo. Formei-me em Comunicação Social pela UNINOVE. Trabalhei anos como freela especializado Internet e agora estou escrevendo para diversos o blogs.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *